A importância de fotografar seus projetos

(OU COMO PROSPECTAR CLIENTES)

Hoje foi dia de visitar mais um projeto concluído para fotografar. E você pode se perguntar, qual a importância desse registro? Eu te respondo: TODA! Registrar seus projetos é o primeiro passo para a divulgação do seu trabalho.

Segundo a especialista em marketing digital, Ana Tex, arquitetura e decoração estão entre as três áreas de maior busca nas redes sociais. De fato um ambiente bem projetado e bem decorado nos enche os olhos. Mas o que você não pode esquecer é que nós arquitetos, sozinhos com nossos celulares, não podemos registrar nossos projetos de uma maneira profissional. Lembra do tema do Amadorismo? Pois é, fuja dele nesse quesito também. O volume de publicações na redes sociais é muito grande e intenso, claro que muitas vezes podemos fazer uso da praticidade de fotos tiradas com nossos smart phones, mas não esqueça que a qualidade de uma foto profissional e o olhar de um fotógrafo profissional faz toda a diferença. Não abra mão de registrar com qualidade seus projetos. O StudioM4 tem um parceria com o Ateliê Voador, que fotografa todos os nossos projetos desde sempre!

Com essas fotos em mãos temos uma ferramente incrível de divulgação do nosso trabalho e de apresentação de um conteúdo de qualidade na internet, isso tudo aliado a estratégias de marketing digital, são as melhores armas na busca por prospecção clientes. Essa é uma pergunta muito recorrente que recebo: como buscar clientes, como alcançar o público alvo daquele nicho que escolhi para me especializar. Pois é essa a respostar: estude marketing digital, use as redes sociais a seu favor, mas para isso: registre seu trabalho com qualidade.

Ah! E uma coisa muito importante: não ache que divulgar seu trabalho é “dar ideias”, é “ensinar seu concorrente”. Lembre sempre que existe espaço para todos… bom se esse argumento não é suficiente para te convencer, então que tal esse: quem não é visto, não é lembrado!

#ficaadica

Até a próxima!

ps.: todas as fotos Ateliê Voador!

 

Anúncios

Nichos! Nichos! Nichos!

O feriado da semana santa atrapalhou a atualização do blog, mas aqui a gente tarda, mas não falha! Tem post novo na segunda.

Semana passada, apresentei no periscope uma série de fotos dos projetos do StudioM4 com diversas soluções de nichos. E já que no periscope a transmissão desaparece com 24 horas, vamos registrar aqui no blog essa ótima solução de projeto.

Nichos são recortes em paredes, onde embutimos uma estrutura seja de madeira, pedra, porcelanato que nos permitem o aproveitamento do espaço como apoio. É uma espécie de prateleira embutida que, dependendo de sua localização, pode ter funções diversas.

Separei dois locais, onde usamos o nicho com mais frequência: sala e banheiro.

Na sala a função do nicho é primordialmente decorativa. Vejamos as opções:

IMG_1405

Nessa opção temos nichos em MDF laqueado de branco com uma borda larga. Essa borda permite que o vão do recorte na parede não precise ser muito preciso, já que um espaço que fique entre o nicho e a parede é escondido pela borda. Outro ponto que vale chamar atenção é a luminária tipo “mini-laser” que tem mais ou menos 2x2x2cm e cabe nessa espessura do MDF.

IMG_9221 Já aqui, o nicho é mais alto e as diferentes alturas são determinadas por prateleiras de vidro, fixadas com jacaré. A iluminação acontece com uma fita de led instalada no fundo da prateleira de vidro que faz esse efeito de trazer a iluminação para a face frontal da prateleira.

IMG_9263

Essa é uma ótima alternativa para nichos em parede de dry-wall, que tem pouca espessura e que não permitem muita profundidade no nicho. Com um espelho no fundo ampliamos essa sensação. Detalhe: nesse caso, a melhor alternativa é instalar primeiro o espelho e depois a moldura de MDF, facilita o acabamento 😉

Já no banheiro, embora os desenhos sejam parecidos, os materiais devem ser diferentes:

IMG_9280

Aqui temos uma solução toda em granito Preto São Gabriel, inclusive prateleiras. Como o banheiro era muito pequeno e a bancada tinha pouquíssima área útil livre, criamos o nicho ao lado da bancada da pia.

IMG_1429

Já nesse caso, temos um nicho de box com laterais, molduras e fundo em granito Branco Itaúnas. Essa é a melhor opção para inserir um nicho em uma parede que já está executada e revestida, assim, o recorte do revestimento, que muitas vezes não fica perfeito, é escondido pela borda de pedra.

IMG_6954

Nesse caso o nicho é executado em porcelanato. Para uma execução mais elegante se faz necessário o uso de um porcelanato de qualidade que permita o recorte em meia esquadria para um encaixe perfeito. Aqui, também temos um fundo em porcelanato decorativo e um base em peça de granito. É, talvez, a solução mais barata para um nicho de box. E não perde em nada em elegância, no meu ponto de vista. 😉

E aí, gostou do tema de hoje? Tem alguma sugestão, alguma solução arquitetônica que você gostaria que a gente discutisse aqui no blog? Então deixe um recadinho pra mim, nos comentários.

Até a próxima! ;D

 

O Lavabo escondido

Hoje é dia de apresentar mais uma solução de projeto criada no StudioM4.

Nesse projeto, o pedido dos clientes era que a cozinha do apartamento fosse integrada à sala e que criássemos um lavabo.

Nossa única possibilidade de espaço para o lavabo era tomar parte do quarto de serviço, que dividia uma parede com um banheiro existente, para implantar o novo lavabo.

Esse local permitia que as novas tubulações fossem deslocadas para o chaft de instalações que já alimentava o banheiro existente. Dessa forma, as questões técnicas seriam solucionadas. Mas havia ainda um probleminha: a porta do lavabo ficaria no meio da sala de jantar, bem de frente à mesa. Não havia espaço suficiente para criar um recuo para a porta ou algo parecido.

Veja a planta do apartamento abaixo:

PAM_PE_xref-Model

Nossa solução? Escondemos a porta. Criamos um painel de espelhos, que se combinavam entre si para encaixar a porta de 60x210cm dentro deles. Outros dois pontos foram fundamentais para que a ideia fosse executada corretamente:

  1. Espaçamento entre as peças dos espelhos. Assim, o vão natural da porta seria confundido com os vãos entre os espelhos.
  2. A porta tinha que ter o modelo pivotante. Já que esse modelo funciona sem o desnível que encontramos normalmente em portas de abrir e, sempre existentes, em portas de correr.

A sala finalizada você vê nas imagens abaixo. E o vídeo do lavabo você encontra em nosso facebook no link: http://bit.ly/lavaboescondido Aproveite e curta nossa página se vc ainda não curtiu!

IMG_9967IMG_9971IMG_9980

Até a próxima! 😉

O QUE É QUALIDADE DE VIDA PARA VOCÊ?

O carro do ano? O último modelo do celular? Viajar todo ano para um lugar especial? E o espaço que te cerca, seja em casa ou no trabalho, no que ele colabora para sua qualidade de vida?

Tudo que é edificável é arquitetura e tudo que compõe um espaço é elemento arquitetônico. O trabalho do arquiteto é conceber espaços com qualidade estética e funcional, para as pessoas que usufruem daquele espaço. Você já parou para pensar que isso é, essencialmente, a busca pela melhoria na qualidade de vida das pessoas?

Nosso trabalho não é somente encontrar a melhor combinação de peças de acabamento, nosso trabalho não é fazer ambientes bonitos, nosso trabalho é conceber espaços de qualidade e TUDO que envolve esse conceito. Arquitetura é uma ciência que envolve técnica e arte. Nós trabalhamos as questões estéticas, mas sobretudo trabalhamos para que o seu espaço tenha qualidade funcional, para que as dimensões estejam corretas, para que a ventilação esteja adequada, para que a iluminação seja suficiente, para que a circulação atenda a demanda daquela função. Quer se divertir um pouquinho? Dá uma olhada nessas imagens:

deixa que eu façoOpa! A porta tem que abrir, né?

deixa que eu faço 2
Pra que arquiteto? É só um banheiro!

deixa que eu faço 3
Bom mesmo é viver perigosamente!

Há pessoas que pensam que projeto de arquitetura é exclusividade de pessoas ricas. Projeto de arquitetura é exclusividade de quem se planeja e se preocupa em poupar dinheiro!!! Se você ainda tem dúvidas veja nossa série BCAC

Imóveis muitas vezes são realizações de uma vida inteira. Há muito dinheiro envolvido tanto em reformas como em obras. Segundo a revista Arquitetura e Construção, se gasta de R$1.400,00 a R$2.200,00 por metro quadrado para se construir no Brasil, dependendo da região e do padrão de acabamento da casa. Isso não é pouco dinheiro em nenhum caso. Ainda assim, muitos preferem gastar todo esse montante sem nenhum planejamento e “economizar” o dinheiro do projeto. Esquecem que qualquer mudança de planos com a obra em andamento significa custo e tempo.

Todo orçamento de obra deve ser acompanhado do BDI (Budget Difference Income), grosseiramente é uma taxa de imprevistos. Muitas vezes essa taxa alcança 25% do valor da obra, ou seja, o valor final gasto em uma obra pode aumentar em até 1/4 do valor total por conta dos imprevistos. Já o valor do projeto varia de 5 a 12% do valor da obra (novamente segundo a revista Arquitetura e Construção). Em outras palavras, se você fizer uma obra sem projeto, ou seja, sem planejamento, há uma enorme chance vocês gastar na própria obra, mal executada, o valor que você gastaria contratando um arquiteto. Sem mencionar o fato de que o resultado estético e funcional NECESSARIAMENTE será inferior ao de uma obra desenvolvida com base em um projeto arquitetônico.

Agora eu te pergunto: contratar um arquiteto é um gasto, ou um investimento em qualidade de vida?

Pense nisso e #ContrateUmArquiteto 😉

Para te inspirar sugiro que você conheça Dona Dalva, uma empregada doméstica, que resolveu investir em sua qualidade de vida e contratou um escritório de arquitetura para conceber e construir sua casa. Viva Dona Dalva! \o/

Vamos falar sobre luz?

A iluminação é elemento fundamental em absolutamente qualquer projeto. Mesmo um projeto que tenha soluções interessantíssimas perde muito esteticamente, se ele não tiver uma boa iluminação que valorize seus elementos de destaque.

Existe muito o que se falar, estudar e projetar quando se trata de luz. Tanto é que existe um profissional especializado nesse tipo de projeto, é o Light Designer. Mas alguns parâmetros básicos todos podem aprender e aplicar. Vamos a eles?

_DSC8750

Hoje usamos este banheiro como exemplo, porque nesse pequeno espaço temos três soluções de iluminação diferentes que não estão aqui à toa. Cada uma tem sua função específica.

_DSC8767

  1. Luz geral: no centro no ambiente usamos uma luminária quadrada de embutir com lâmpada fluorescente compacta. A sua função é iluminar o banheiro como um todo, para que ele fique bem iluminado.
  2. Luz direta: sobre a bancada utilizamos duas luminárias para lâmpada dicróica, ela tem a função de iluminar melhor a área de bancada. Nesse caso, usamos duas lâmpadas halógenas, cuja maior desvantagem é o fato de emitirem muito calor. É possível substituí-la por LED, mas haverá uma perda no IRC, ou seja, Índice de Reprodução de Cor, que é a capacidade que a lâmpada tem de refletir as cores de forma mais real (nossa comparação é sempre a reprodução da cor sob a luz solar). As lâmpadas halógenas tem seu IRC mais alto que as lâmpadas de LED.
  3. Iluminação indireta: é a luz disposta na parte posterior do espelho que reflete nas paredes e ilumina o ambiente de maneira indireta.

Agora vamos aos porquês do uso de cada uma delas.

A iluminação geral, como o próprio nome já diz, ilumina o ambiente de forma funcional. Salvo casos específicos, ela normalmente se faz necessária. A luz direta sobre a bancada, ilumina esta área. Já que optamos por uma lâmpada halógena temos a melhor reprodução de cor quando se trata de usar o espaço para maquiagem, por exemplo. No entanto, essa luz que vem de cima, faz sombra no rosto e para corrigir isso, qual a alternativa? Isso mesmo! A iluminação indireta que ilumina o ambiente de maneira difusa e, portanto, não faz sombra no rosto de quem se olha no espelho!

Gostou dessas dicas de iluminação? Ficou com alguma dúvida? Então deixe nos comentários que a gente responde!

Ah! Se tiver alguma sugestão de temas para o nosso blog, fique a vontade para comentar.

Até a próxima.

NOVO BANHEIRO NO APARTAMENTO_SÉRIE BCAC #3

Mais um post da série BCAC: Baixo Custo Alta Criatividade.

Hoje vamos falar das vantagens de morar no primeiro andar! Calma, você já vai entender. 😉

Esse projeto foi desenvolvido para um casal que estava esperando seu primeiro filho. Tinham um apartamento de dois quartos e apenas um banheiro. Sentiam a necessidade de mais um banheiro no apartamento para atender melhor as necessidades da família que estava prestes a crescer.

Quando se trata de reforma, tudo é possível…ou quase tudo, não vá mexer na estrutura da sua casa ou do seu prédio, pelo amor de Deus! 🙂 Não custa lembrar que contratar um profissional capacitado é fundamental.

Voltando às diversas possibilidades em uma reforma, criar um novo banheiro em um apartamento é possível? É. Mas essa talvez seja a mudança mais delicada, afinal a tubulação de esgoto sanitário tem 100mm de diâmetro e não é possível embuti-la com facilidade. Normalmente a tubulação sanitária é passada  por baixo da laje de piso. No teto do andar inferior cobrimos os canos com forro de gesso para dar acabamento.

Aqui em Brasília, a maioria dos edifícios de apartamento têm pilotis, sendo assim, a tubulação dos apartamentos do primeiro andar passam pelo pilotis

©2010 Joana FrançaFoto: Joana França

Era esse o caso desse projeto: tubulações sanitárias no forro do pilotis. Portanto, criar um novo banheiro no apartamento não seria tão complicado, pois bastava: (1) abrir o forro do pilotis, (2) passar a nova tubulação ligando-a à tubulação existente, (3) fechar o forro e pintá-lo. Assim foi feito. Utilizamos parte do quarto do primogênito, que chegaria em alguns meses, para fazer um banheiro bem pequeno, mas suficiente.

D:StudioM4Escritório1. PROJETOS2014MEC_Marcelo e Carolina4

Planta de construir e demolir do projeto

Feita toda essa estrutura, vieram os acabamentos. Como o banheiro era pequeno, foi possível usar materiais mais sofisticados, pois o custo não se elevaria significativamente, já que as quantidades eram reduzidas.

IMG_9315

Banheiro completo

IMG_9312

Detalhe da bancada em madeira de demolição

Paredes:

glacier white, Portobello

vila madá, Portobello

Piso:

matiz nude, concretissyma, Portobello

Louça:

vaso vogue plus, Deca

cuba L155, Deca

Metais:

torneira 1198.c.lnk, Deca

acabamentos de registro 4900.c.pq.lnk

sifão 1680.c.100.112, Deca

IMG_9310

Detalhe do Porcelanato Vila Madá, Portobello

Custo da obra:

  • Materiais básicos + acabamento + box= R$ 3.500,00
  • Bancada em madeira de demolição= R$ 300,00
  • Iluminação= R$ 200,00
  • Mão de obra= R$4.000,00

Gostou desse projeto? Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentários que a gente te responde. Ah! Se tiver alguma curiosidade sobre reformas e projetos de interiores, pode colocar nos comentários também. Quem sabe sua curiosidade vira um post no nosso blog? \o/

Todas as fotos dos nossos projetos são de Alice de Holanda. Procurem por ela no Instagram @liholanda 🙂 Se quiser conhecê-la, é só assistir ao nosso vídeo Estudo Preliminar no YouTube, ela faz uma aparição especial no final bit.ly/estudopreliminar 😀

Por hoje é só. Até a próxima!

Soluções Interessantes #1 _ A lava e seca escondida

Apartamentos, hoje em dia, estão cada vez menores. Cozinhas e áreas de serviços, comumente, se desenvolvem em um único ambiente. Encaixar todos os eletrodomésticos necessários pode ser um desafio!

Nesse projeto, tínhamos uma cozinha fechada, uma pequena bancada para a cuba e uma peça de vidro fixo que separava a cozinha da pequena área serviço.

Ó

Antes _Visão da cozinha

O que fizemos? Integramos tudo! A parede da cozinha foi removida e a integramos à sala, o vidro foi removido, assim cozinha e área de serviço passaram a compartilhar todo o ambiente. Essa solução concebeu ao espaço maior contemporaneidade e mais espaço de bancada. Porém essa solução requer que se abra mão das soluções de área de serviço tradicional. Utilizar uma máquina lava e seca é fundamental, além disso, varais tem que ser eliminados, já que área de serviço, cozinha e sala estão todas integradas.

O desafio, nesse caso, foi encaixar neste espaço todos os eletrodomésticos: geladeira, cooktop, coifa, forno elétrico, microondas, lava-louças e lava e seca. Esta última exige um espaço de, no mínimo, 60 cm de largura e 85cm de altura. A alternativa foi embutir a lava e seca na parede que divide a área de serviço da varanda.

Do lado da varanda fizemos um armário e parte dele existe para esconder os fundos da lava e seca. O dividimos em quatro partes e as duas peças do lado esquerdo são portas falsas, já que dentro dele está a máquina lava e seca.

Maquete eletrônica

Maquete eletrônica

Assim, conseguimos utilizar todos os equipamentos que a cliente gostaria, sem prejudicar o espaço de circulação, tampouco reduzindo espaço de bancada.

IMG_6658

IMG_6661

O que achou dessa solução? Ficou com dúvidas? Escreva abaixo os comentários.

Por hoje é só! Até a próxima!!!